Quero fazer Cursilho
Escola Vivencial
Deixe seu recado
Aumentar fonte  Diminuir fonte  Indicar esta página  Imprimir esta página
Aula 05/2013
 ESCOLA VIVENCIAL DO GED DE PIRACICABA – 2013
 
O PENTATEUCO
 
5ª. AULA – O DEUTERONÔMIO
 

Características do Deuteronômio -: o quinto livro do Pentateuco é um livro essencialmente religioso e jurídico.  A palavra Deuteronômio significa “Segunda Lei” (Isso porque os capítulos 12 a 26 constituem uma recapitulação e um complemento dos capítulos 20 a 23 do Êxodo).

            Devemos considerar a sua redação final como posterior às demais redações do Pentateuco, tendo permanecido ignorado por muito tempo. Tendo sido descoberto no Templo de Jerusalém sob o reinado de Josias em 622 a.C., tornou-se a base de uma importante reforma religiosa e moral, depois de uma era de decadência e idolatria.

 

Conteúdo: Antes de tudo, sob a forma de introdução, leem-se duas belas exortações, uma sobre a obediência à Deus e outra sobre a fidelidade às antigas leis da Aliança. Seguem-se três capítulos (4, 5, 6) de grande importância. Estes capítulos tornaram-se como um verdadeiro “catecismo” israelita, e trata das questões da adoração e do amor a Deus , bem como da caridade para com o próximo.

            Em seguida, vem o texto da segunda legislação religiosa relativa ao culto, às instituições administrativas e à vida social fundamentada na convicção de que o povo libertado por Deus da servidão do Egito devia levar uma vida digna de tão excepcional benefício.

            Finalmente, o livro termina por dois textos que descrevem as bênçãos divinas sobre os israelitas fiéis e as maldições que atingirão os pecadores. Num apêndice pode-se ainda ler uma breve nota relativa à morte de Moisés e um poema de louvores ao grande libertador.

O livro do Deuteronômio é aquele que nos transmite a mais pura religião de Israel. Lendo-o, encontramos uma espécie de testamento espiritual deste Moisés cuja figura domina toda a história do povo eleito.

Por este livro fecha-se a coleção do Pentateuco, esse conjunto de narrações, de exortações e de textos legais, que é, antes de tudo, um testemunho de fé em um Deus que quer reinar sobre a humanidade inteira, mas especialmente sobre o povo por Ele escolhido ao qual, em recompensa por sua fidelidade, promete a maior abundância de bênçãos.

 

A ideia central do Pentateuco é, portanto, a Aliança.

E o que é esta Aliança? Quem fala de aliança fala de um acordo existente entre duas partes que mutuamente se ligam por contrato. Fazendo Deus uma aliança com o homem, este é ligado a Ele por condições por Ele prescritas. Mas também o Criador se compromete, por seu lado, a cumprir as suas promessas.

Os elementos do contrato no qual se baseia a Aliança entre Deus e o homem estão contidos no Decálogo, os Dez Mandamentos (Êx 20, 2 – 17). Este texto fundamental foi ampliado aos poucos, até constituir o verdadeiro Direito, o código de lei: leis morais, leis disciplinares, leis rituais. Portanto, no Direito é que consiste o fundamento de todo o Pentateuco.

Não se poderia compreender bem o Pentateuco se fosse perdido de vista que narrações e leis não podem ser consideradas separadamente, sendo que as primeiras formam a moldura das seguintes e que umas e outras são destinadas a fazer valer a Aliança que Deus quis constituir com a humanidade.

 
Finalizando:

            É claro que, se possível, o Pentateuco deve ser lido na íntegra. Mas, de qualquer maneira, o cristão deve conhecer pelo menos parte dele. As passagens mais importantes do Pentateuco são as seguintes:

O livro do Gênesis deve ser lido por extenso. Em que pese seu simbolismo, ele contém as mais veneráveis e solenes páginas de toda a Bíblia.

O livro do Êxodo tem como partes principais a serem lidas a vida e missão de Moisés (caps. 1 a 19), o Decálogo (cap. 20) e os capítulos 32 a 34, que tratam da idolatria e das manifestações divinas a Moisés.

O livro do Levítico, com seu conjunto de prescrições rituais, não necessita de especial atenção. Entretanto, os capítulos 19 e 25 contém interessantes leis sociais, e o capítulo 26 é importante pelas bênçãos e maldições reservadas aos fiéis e aos pecadores.

No livro dos Números é interessante a leitura da bela fórmula da bênção (Num 6, 22 – 27), a narração das peregrinações dos hebreus (caps. 10, 14, 16 e 17) e por fim os episódios da água dos rochedos, da serpente de bronze, da guerra contra Moab e do adivinho Balaão (caps. 20 a 25).

Finalmente, o livro do Deuteronômio apresentacapítulos de excepcional importância: as exortações à obediência e a recapitulação do Decálogo (caps. 4 a 6), o que Deus fez pelo seu povo e o que dele exige (caps. 7 a 11) e as bênçãos prometidas ao povo fiel (caps. 27, 28 e 29).

 

Site criado com o sistema Easysite Empresarial da eCliente.
ECLIENTE INFORMÁTICA